fbpx
fábrica conectada

Por Natan Linder

Soluções de fábrica conectadas e a Indústria 4.0

Uma das grandes promessas da Indústria 4.0 é o aumento da conectividade nas operações de manufatura em todas as fábricas.

A convergência de uma série de inovações tecnológicas criou redes onde havia silos, feedback onde havia silêncio e dados onde havia mistério.

Há um nome para esses tipos de operações em rede: fábricas conectadas.

Mas quando falamos sobre fábricas conectadas, geralmente falamos sobre os tipos de tecnologias que permitem a conectividade. Ou defendemos o software e as soluções de conectividade como um fim em si mesmo, algo feito por si mesmo.

Na minha observação, a conectividade não é apenas uma questão de tecnologia. Fundamentalmente, a fábrica conectada significa capacitar os trabalhadores para que desenvolvam seu trabalho. Trata-se de equipa-los com as ferramentas de que precisam para transformar suas operações por conta própria.

Veja porque.

fábrica conectadas

As soluções da fábrica conectada geralmente se referem a alguma combinação de tecnologia, incluindo IIoT, computação de borda e sensores inteligentes usados para melhorar a visibilidade e o controle no chão de fábrica.

Com a tecnologia da conectividade, não precisamos nos perguntar o que acontece quando uma máquina funciona, porque agora temos a infraestrutura de comunicação e técnicas analíticas para transformar dados operacionais em insights (percepções).

Nós não precisamos nos perguntar o que os operadores estão fazendo na linha, porque os aplicativos de manufatura e as interfaces homem-máquina contínuas nos ajudam a entender o componente humano da produção.

Mas a definição de tecnologia conectiva é menos interessante do que o que ela permite.

Uma solução de fábrica conectada permite que os seres humanos tomem decisões informadas em tempo real. Ela melhora a visibilidade em todo o fluxo de valor, tornando possível identificar e direcionar melhorias. E cria fluxos de trabalho que correspondem à forma como as empresas trabalham.

Isso significa que os funcionários não estão apenas conectados digitalmente. Na realidade, eles também podem aproveitar seus anos de experiência em manufatura para moldar a produção de maneiras significativas e impactantes.

A transformação digital é uma iniciativa humana

Aqueles que estão mais próximos dos processos de manufatura os entendem melhor.

A inovação digital não é colocar um monte de sensores em uma fábrica e ponto final. Em sua essência, a conectividade é um meio para alcançar um fim.

Então, ela está dando aos trabalhadores a capacidade de transformar a manufatura de baixo para cima.

fábrica conectadas
Capacitar os funcionários com ferramentas digitais no chão de fábrica permite que eles tomem decisões baseadas em dados para desenvolver seus próprios processos.

Pense nisso. A transformação é um processo contínuo. Ela não pode ser algo que aconteça uma vez e então, pronto, uma fábrica se transforma. A natureza da transformação é tal que deve acontecer em incrementos e em todos os níveis de uma organização.

No final das contas, são as pessoas que realmente vão criar mudanças. São as pessoas que vão identificar as áreas que requerem melhorias. E são as pessoas que vão operar e inovar usando tecnologias digitais.

Como as soluções de fábrica conectadas empoderam os trabalhadores

Com passar do tempo, o trabalho de manufatura se transformou. De repente, os operadores receberam a tarefa de concluir as montagens que eram muito complexas para os robôs.

Os engenheiros tiveram que usar kits emprestados de ferramentas de desenvolvimento de software e ciência de dados. A tecnologia de manufatura foi projetada para TI, não para trabalhadores do chão de fábrica.

Na fábrica conectada, os trabalhadores da linha de frente agora podem assumir o controle de suas melhorias. Depois que os funcionários começarem a entender a tecnologia digital, eles começam a pensar sobre ela. Este é o momento mais emocionante. Quando os trabalhadores pensam em tecnologia, eles não estão apenas replicando seus processos analógicos com ferramentas digitais. Em vez disso, eles estão começando a reinventar seu trabalho − reinventando o que for possível − trabalhando em um meio digital.

Uma das partes mais interessantes da construção da plataforma da Tulip foi ver como nossos clientes criaram aplicativos nos quais não tínhamos pensado ou configuraram casos de uso que não havíamos previsto.

Para mim, isso é o empoderamento.

O empoderamento digital é quando os trabalhadores podem assumir o controle de suas operações e repensar o que é possível fazer.

Você está curioso para saber como a plataforma da Tulip, representada no Brasil com exclusividade pela Konitech, empodera os trabalhadores em sua fábrica conectada? Entre em contato conosco hoje mesmo para obter uma demonstração gratuita.

Fonte: Tulip

 

E-BOOK

Augmented Worker

Potencializando as Pessoas na Indústria 4.0

Este guia apresentará o aprimoramento da manufatura – as novas tecnologias, seus casos de uso e seus princípios. Definiremos o que significa extensão no contexto da manufatura, explicaremos por que a manufatura precisa ser aprimorada agora e avaliaremos as diferentes tecnologias e aplicações que estão ampliando a atividade dos trabalhadores no chão de fábrica, no cenário atual.
× Como posso te ajudar?