fbpx
Manufatura

Por Annabel Springer

A manufatura gera mais dados que qualquer outra atividade.

Manufatura
Com tantos novos dados armazenados a cada ano, a manufatura requer as melhores ferramentas para análise de dados para possibilitar que os fabricantes tomem decisões baseadas em dados.

Com a crescente acessibilidade dos setores industriais, à nuvem e outras tecnologias focadas em conectividade, os fabricantes têm mais oportunidades do que nunca de transformar seus dados operacionais em uma vantagem competitiva. Mas em muitos chãos de fábricas, a realidade não se alinha ao potencial. Muitas empresas ainda registram dados em quadros brancos e pranchetas. Eles ainda processam seus dados no Microsoft Office.

Já escrevemos sobre as barreiras históricas e específicas deste setor que contribuem para diminuir a adoção tecnológica. Mas a pergunta permanece: por que os fabricantes ainda usam o Excel? Aqui, mostraremos que há uma maneira melhor.

Rastreando a cadeia de dados

O fato é que muitos fabricantes ainda usam o Excel porque ele está facilmente disponível. É a linguagem universal da análise de dados, por assim dizer.

O Excel já está instalado na grande maioria dos computadores nas empresas. Ele é uma interface que a maioria das pessoas entende e muito fácil de usar, inclusive por engenheiros que não possuem habilidade de programação e desenvolvimento de software. Ou seja, os engenheiros, supervisores e coordenadores podem criar suas próprias aplicações sem depender da TI.

Mas quando se tratar de processar dados da manufatura, o Excel está longe de ser a ferramenta ideal.

Por um lado, o Excel não pode fornecer informações (insights) em tempo real.

Considere como as informações sobre um processo de manufatura entram no Excel. Primeiro, um engenheiro precisa registrar os dados. Muitas vezes, isso é feito usando uma mistura de métodos manuais. Com a mesma frequência, estão envolvidos pranchetas ou quadros brancos. Se você estiver tentando comparar o desempenho de diferentes departamentos ou máquinas, provavelmente precisará coletar informações de diferentes silos.

Em seguida, as informações precisam ser inseridas no Excel. Se as coisas estiverem realmente organizadas, você poderá fazer o upload de um arquivo .CSV, fazer uma pequena limpeza e estará pronto para começar. Porém, mais frequentemente, isso significa entrada manual de dados. A inserção manual de dados está longe de ser o melhor uso de um tempo valioso e é passível de erros.

Depois que os dados forem inseridos, você poderia estar pronto para produzir informações. Poderia.

No entanto, as chances são de que os processos de manufatura sejam muito variáveis e os dados sejam incompletos demais para produzir informações que falem das causas e verdades sobre o desempenho. Como você se responsabiliza pelos processos que exigem personalização? Ou pelos produtos e processos que têm múltiplas variações?

Finalmente, a coleta de dados precisa ser rápida, à prova de erros e suficientemente flexível para que se possa lidar com a variabilidade dos processos de manufatura. Além disso, os dados armazenados em planilha são de difícil recuperação para análises históricas e são frequentemente perdidos ou sobrescritos nos computadores e servidores em que são armazenados nas empresas.

Está gostando desse post? Então, assine a nossa newsletter!

Como são os dados em tempo real

Com as ferramentas certas, os fabricantes podem diminuir a cadeia de dados e transformar a execução de processos em informações úteis.

A Tulip fornece aos fabricantes dados em tempo real na fonte.

Manufatura
A plataforma de aplicativos de manufatura da Tulip permite aos fabricantes coletar dados na fonte e usá-los em tempo real.

Com a plataforma de aplicativos de manufatura da Tulip, você poderá transformar processos de rotina em dados, sem depender de programadores. À medida que os operadores avançarem nos processos, a plataforma captura automaticamente as informações sobre o desempenho. Com a computação de borda e o monitoramento das máquinas, os dados gerados são natural e automaticamente convertidos em informações valiosas.

E como a plataforma coleta automaticamente os dados sobre o desempenho, ela é suficientemente flexível para levar em conta a variabilidade e a personalização.

Os dados são armazenados em banco de dados que podem ser facilmente resgatados para análise histórica de comportamento do processo.

Portanto, em vez de coletar, inserir e tratar dados, os engenheiros poderão gastar tempo realizando melhorias que agregam valor real.

Você está pronto para substituir suas planilhas por análises automáticas de manufatura em tempo real? Entre em contato conosco para obter uma demonstração gratuita hoje mesmo.

Fonte: Tulip

E-BOOK

Augmented Worker

Potencializando as Pessoas na Indústria 4.0

Este guia apresentará o aprimoramento da manufatura – as novas tecnologias, seus casos de uso e seus princípios. Definiremos o que significa extensão no contexto da manufatura, explicaremos por que a manufatura precisa ser aprimorada agora e avaliaremos as diferentes tecnologias e aplicações que estão ampliando a atividade dos trabalhadores no chão de fábrica, no cenário atual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *