fbpx
Sistemas MES

Por John Klaess

"Um sistema que foi projetado antes da era da Internet das Coisas (IoT) e Indústria 4.0 ainda é o sistema certo para a jornada rumo à digitalização”?

Com essa pergunta, uma pesquisa recente sobre Manufacturing Execution Systems (MES) capturou uma preocupação crescente entre as empresas manufatureiras.

Os MES são sistemas consagrados para coordenar, executar e rastrear os processos de fabricação. Mas eles foram desenvolvidos para uma era diferente.

Com mais soluções digitais disponíveis do que nunca, as empresas estão repensando o papel do MES na indústria moderna (estamos ampliando a discussão para incluir também a funcionalidade estendida oferecida pelo conceito de Manufacturing Operations Management ou MOM).

Neste artigo, revisaremos algumas pesquisas recentes que exploram as perspectivas do MES na próxima década para responder à pergunta:

O MES ainda é relevante em 2020?

O futuro do MES em (pouco mais de) 100 palavras

O futuro do MES está longe de ser resolvido.

Resposta insatisfatória, eu sei. Mas é isso que os dados sugerem.

Aqui está o resumo disto...

Na indústria farmacêutica, as empresas informam predominantemente que o MES "servirá como espinha dorsal da Farma 4.0".

Será o MES substituído pela Farma 4.0/IoT? Fonte: “Survey Report: The Future of MES in IoT and Pharma 4.0″ (Industry of Things Voice, HGP).”

No entanto, o Quadrante Mágico de 2020 da Gartner para sistemas MES descreve uma trajetória diferente para grandes áreas do MES (incluindo soluções ERP, PLM, Automação e MES puros). As empresas de pesquisas descobrem que o setor está se movendo em direção a micro soluções e aplicativos, para longe de soluções monolíticas.

Além disso, um dos principais fornecedores de MES argumentou recentemente que "o MOM 4.0 é a vida sem 'MOM'", acreditando que as plataformas IIoT executarão o trabalho anteriormente feito pelos programas de gerenciamento de operações.

Portanto, o que significam estas contradições?

Elas significam que, com as plataformas IIoT em ascensão, o MES/MOM precisará captar recursos semelhantes aos das plataformas (desenvolvimento de aplicativos, configurabilidade, conectividade IIoT), ou encontrar uma maneira de se integrar às plataformas.

Os problemas para cuja solução o MES foi criado para resolver ainda existem. No entanto, o MES é cada vez menos a solução preferida.

Os sistemas MES manterão a sua participação de mercado na medida em que possam ativar ou integrar soluções ágeis e pontuais.

A situação do MES em 2020

Portanto, com essas previsões em aberto, vamos detalhar mais e analisar a situação atual do MES/MOM.

O que os vendedores de soluções MES estão fazendo direito

No ano passado, a confiança no MES cresceu dentro das indústrias reguladas (produtos farmacêuticos, dispositivos médicos, Defesa Aeroespacial).

De acordo com uma pesquisa recente entre fabricantes de produtos farmacêuticos, até 80% deles acreditam que a IoT não substituirá o MES. Além disso, 39% dos entrevistados acreditavam que o MES causaria uma disrupção neste setor na próxima década. Provavelmente, devido à variedade dos recursos oferecidos, bem como à capacidade do MES de atender a requisitos regulatórios rigorosos.

Com o aparecimento de tantas manchetes sobre as tecnologias digitais de ponta, este é um voto de confiança para o MES.

Principais disruptores da manufatura na próxima década. Fonte: “Survey Report: The Future of MES in IoT and Pharma 4.0″ (Industry of Things Voice, HGP)

Os únicos desenvolvimentos que devem ser mais disruptivos são as máquinas, sensores e dispositivos inteligentes. Para ganhar esta distinção, o MES vence um verdadeiro jogo de palavras-chave sobre avanços muito sensacionalistas (computação de borda/nuvem, terapêutica celular e genética, aprendizado de máquina, big data, novos requisitos regulatórios, realidade aumentada e muito mais).

Sistemas MES - Desafios duradouros

Entretanto, abaixo da superfície os sistemas de MES/MOM são atormentados por alguns dos mesmos desafios que sempre os tornaram difíceis de serem usados. Ou seja, o que eles ganham em termos de funcionalidade, escopo e centralização, eles perdem em complexidade, custo e necessidade de desenvolvedores externos de software e integradores de sistemas.

Esse estado de coisas fica claro com uma rápida olhada nos “Cuidados” que a Gartner anexa à cobertura de cada fornecedor no Quadrante Mágico. Aqui estão os principais tópicos.

  • Complexidade de preços − Os clientes de MES descobriram que os preços das soluções não eram claros. Após contabilizar as licenças, os recursos individuais, as integrações e o suporte contínuo, fica difícil conter os custos.
  • O fornecedor é de fato um parceiro − Com a funcionalidade vem a complexidade. Consequentemente, os clientes de MES passam a depender fortemente dos seus fornecedores para garantir o sucesso do projeto. Para os fornecedores com bons serviços profissionais, isto pode ser um ponto forte de venda. Mas, muitas empresas relataram que ficar à mercê do fornecedor é “tedioso e desafiador”.
  • Suporte extenso de IT – Os sistemas MES são notoriamente difíceis de atualizar e gerenciar. A Gartner adverte constantemente que o suporte de IT é essencial para o sucesso das soluções.
  • Isto é escalável? – Por natureza, os sistemas MES são soluções amplas e abrangentes. Portanto, o esforço necessário para escalar e os próprios MES podem muitas vezes aumentar os custos e consumir recursos organizacionais.
  • "Software de prateleira" realmente significa "Software de prateleira"? − Muitos clientes reclamaram que os aplicativos oferecidos pelos fornecedores dos MES/MOM não eram imediatamente utilizáveis e dependiam de muita customização. Ainda há uma necessidade no mercado de modelos de aplicativos que funcionem imediatamente.

Observações chave

Portanto, sem mais delongas, vamos descrever o que essas observações significam para você e suas operações.

Seja bem-vindo à era dos aplicativos e dos micro serviços

É difícil enfatizar suficientemente este ponto. Embora diferentes relatórios possam divergir nos detalhes, eles concordam com isto: os aplicativos agora são uma parte essencial dos fluxos de trabalho de manufatura.

De fato, a primeira página do Quadrante Mágico da Gartner afirma o seguinte "suposição estratégica":

“Até 2024, 50% das soluções MES incluirão plataformas industriais de IoT (IIoT) sincronizadas com aplicativos MOM baseados em micro-serviços, fornecendo gerenciamento, controle, coleta e análise de transações quase em tempo real.”

Observe a conclusão semelhante nesta declaração de um fornecedor líder de MES:

“Chegaremos a um ponto no qual o MOM como uma camada de controle separada será entregue por um conjunto de aplicativos, alguns dos quais são específicos para operações de manufatura, mas a maioria são aplicativos de IIoT em execução na plataforma corporativa. Esse será o mundo do MOM 4.0 que será executado em uma empresa digital.”

Embora haja um amplo acordo de que os aplicativos são o futuro, é importante descrever o porquê disto.

Os aplicativos fornecem um nível de controle, instrumentação e extensibilidade atualmente ausentes em muitos MES. Por esses motivos, eles são um complemento perfeito para o MES, adicionando flexibilidade e possibilitando complementar a funcionalidade dos MES à medida que a era digital avança.

Quanto você gasta em serviços profissionais?

Custo e rigidez continuam sendo os maiores desafios enfrentados pelo mercado de MES.

Fundamentalmente, a maior parte dos custos incorridos pelas empresas durante a vida útil de um MES provavelmente provém de serviços profissionais, e não da compra e licenciamento da própria solução.

Na era dos aplicativos, é provável que essa tendência continue à medida que as empresas modifiquem, iterem e façam novas versões de suas soluções. Os custos potenciais de TI e desenvolvedores externos podem superar rapidamente os benefícios de eficiência e coleta de dados que os aplicativos oferecem.

As melhores soluções serão aquelas que fornecerem aos engenheiros da linha de frente a capacidade de projetar e evoluir soluções sem envolvimento significativo da TI e sem a necessidade de contratar serviços profissionais.

É possível inovar com o MES?

Se as pesquisas recentes sobre o MES e seus usuários forem precisas (acreditamos que sejam), a resposta a esta pergunta é:

"Sim, mas…"

Sim, é definitivamente possível inovar com um MES. Mas é difícil inovar apenas com o MES.

As perspectivas são para as soluções de MES entrarem em 2020 positivamente e permanecerão assim enquanto o MES continuar a trabalhar em cooperação com as plataformas IIoT e soluções modulares ágeis.

Aproveitar os avanços mais empolgantes da era digital (AI, IoT, dispositivos inteligentes) com o MES provavelmente exigirá mais infraestrutura e capacidade do que os sistemas MES podem oferecer sozinhos.

Conclusão: como harmonizar as plataformas IIoT e o MES

A principal conclusão de ambas as pesquisas recentes é a seguinte:

As soluções MES funcionam melhor quando suportadas por ferramentas que permitam agilidade, configurabilidade e flexibilidade.

Em suma, é difícil vencer o MES no que diz respeito à confiabilidade e aos relatórios. Mas o custo dos serviços profissionais contínuos, a falta de flexibilidade e a rigidez das soluções MES podem reduzir profundamente as margens. Consequentemente, as plataformas IIoT surgiram como a melhor ferramenta para enfrentar esses desafios.

O relatório farmacêutico resumiu melhor esse estado de coisas:

“Novos sistemas e tecnologias são considerados complementares aos existentes, mas podem ajudar a obter uma visão completa da produção farmacêutica, tornar os processos de manufatura mais inteligentes e permitir uma melhor integração e produção contínua.”

Assim, à medida que a próxima década se desenrola, estamos ansiosos para ver o que é possível, pois as plataformas IIoT complementam e ampliam o conceito de MES.

Fonte: Tulip

TREINAMENTOS

Workshop Prático de Indústria 4.0 e IIOT

O workshop visa apresentar como os conceitos de Indústria 4.0 e IIOT podem ser aplicados na prática, por profissionais da indústria, sem necessidade de conhecimento ou experiência prévia em tecnologias de automação e informação. Os participantes poderão colocar em prática os conceitos criando seus próprios aplicativos para manufatura.

3 Trackbacks:

[…] de conectar sensores do chão de fábrica e fluxos de dados e sistemas de back-end (por exemplo, MES e […]

[…] Nenhuma dessas queixas é nova, e o mercado do MES se baseou em resolvê-las. […]

[…] na manufatura, você costuma ver organizações com um MES personalizado e de ponta, ainda tendo dados registrados à mão. Ou, fazendo análises de processos no Excel. Muitas vezes, é mais fácil recorrer a ferramentas […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *