fbpx

Por John Klaess

Na manufatura, existem muitos fatores que podem prejudicar o desempenho. Entretanto, na longa lista de suspeitos comuns notamos uma omissão visível: a carga cognitiva.

Embora a carga cognitiva tenha um longo histórico de uso em educação e ergonomia, ela é um conceito que a manufatura está apenas começando a considerar.

Neste artigo, fornecemos razões pelas quais os fabricantes devem se preocupar com a carga cognitiva e descrevemos algumas das maneiras como as tecnologias extensivas podem ajudar a minimiza-la para obter um melhor desempenho.

O que é a carga cognitiva?

A carga cognitiva é um conceito usado para explicar como as demandas da memória de trabalho de uma pessoa podem inibir o aprendizado e o desempenho. De acordo com a teoria da carga cognitiva, tarefas que excedem as limitações inerentes à memória e atenção levam a diminuições precipitadas da retenção e do consequente sucesso das informações.

Na teoria da carga cognitiva, existem três tipos de carga cognitiva.

  1. Intrínseca − Essa é a carga cognitiva associada a um tópico ou tarefa. Você pode pensar na carga cognitiva intrínseca como a dificuldade objetiva de uma tarefa.
  2. Irrelevante − É assim que as informações ou tarefas são apresentadas. O modo como encontramos informações determina os recursos que temos disponíveis para interpreta-las.
  3. Relevante − Segundo o portal Psychologists World, a carga relevante “é produzida pela construção de esquemas e é considerada desejável, pois auxilia no aprendizado de novas habilidades e de outras informações”.

Para nossos propósitos, as cargas intrínseca e irrelevante são as que mais interessam.

melhorar a tomada de decisões na manufatura

O trabalho de manufatura tem uma alta dificuldade intrínseca − Sendo a automação responsável pela maioria das tarefas repetitivas, os funcionários do chão de fábrica agora realizam trabalhos complexos e variáveis. Os engenheiros são responsáveis por entender e melhorar sistemas complexos.

Simplificando, a manufatura constitui um trabalho duro.

O trabalho de manufatura tem uma alta carga irrelevante − A estrutura e a forma do trabalho de manufatura nem sempre conduzem a uma execução precisa. Além disso, muitas  empresas realizam o trabalho sem o suporte tecnológico adequado. Os operadores que trabalham em montagens de high-mix (grandes combinações) com opções para personalização, geralmente o fazem seguindo instruções de trabalho em papel. E, apesar dos avanços da Industria 4.0, muitos engenheiros ainda coletam dados com um cronômetro e uma prancheta (estudo de tempos e movimentos).

Em outras palavras, os fluxos de trabalho tradicionais e as ferramentas utilizadas aumentam a carga cognitiva sobre os trabalhadores.

Por que os fabricantes devem se preocupar com a carga cognitiva

Não é segredo que o erro humano é um problema na manufatura.

Assim mesmo, o erro humano não é bem entendido.

Pesquisa recente mostrou que a maioria dos erros em contextos industriais não é culpa de trabalhadores individuais. Em vez disso, esses erros são um produto de "fraquezas organizacionais latentes", ou de aspectos de sistemas de trabalho que se tornam "armadilhas que conduzem a erros".

Esta pesquisa ecoou anos de estudos organizacionais e psicológicos ao descobrir que:

  • Os seres humanos tendem a ter um desempenho fraco quando estão sob alta tensão (estresse) e quando são pressionados em relação ao tempo;
  • Frequentemente, a possibilidade de falha humana é o resultado de condições que pedem aos trabalhadores que excedam as limitações da sua natureza humana;
  • Há maior probabilidade de erro quando as pessoas trabalham com sistemas complexos;

As pessoas superestimam sua capacidade de manter controle em difíceis condições de trabalho;

O que causa os erros:

  • Os seres humanos têm mau desempenho sob condições de alta tensão/quando são pressionados em relação ao tempo.
  • Frequentemente, a possibilidade de falha humana é resultado de condições que exigem que os trabalhadores excedam as limitações da sua natureza humana.
  • Há maior probabilidade de erro quando as pessoas trabalham com sistemas complexos.
  • As pessoas superestimam sua capacidade de manter controle em difíceis condições de trabalho.

Então, constituiu realmente alguma surpresa que a manufatura tenha um problema com erro humano? Os trabalhadores são colocados em situações de alto estresse, com cotas de produção por hora e por turno; são solicitados a executar um trabalho extremamente complexo com recursos limitados; e associados a sistemas de trabalho complexos.

Está gostando desse post? Então, assine a nossa newsletter!

Tudo isso é uma receita para a sobrecarga cognitiva e, finalmente, para uma reduzida qualidade de desempenho.

Diminuir a carga cognitiva dos trabalhadores é uma maneira fácil de melhorar o desempenho nas linhas, e obter uma produção mais eficiente com uma porcentagem maior de produtividade e qualidade.

Como diminuir a carga cognitiva através de tecnologias extensivas

O truque para reduzir a carga cognitiva na manufatura é criar sistemas de trabalho que permitam aos trabalhadores maximizar seus recursos mentais e físicos.

Para fazer isso, as empresas devem considerar equipar suas linhas com ferramentas que permitam aos trabalhadores concentrar sua atenção na tarefa em questão. As novas tecnologias têm a capacidade de minimizar os efeitos do estresse e da pressão do tempo, além de colocar sob controle as muitas variáveis que estão fora do controle dos trabalhadores.

melhorar a tomada de decisões na manufatura

A melhor maneira de reduzir a carga cognitiva é através de tecnologias extensivas. Elas auxiliam os operadores e engenheiros enquanto eles estiverem trabalhando. Eles se integram ao ambiente de manufatura para aprimorar as habilidades de um trabalhador.

Aqui estão alguns exemplos de tecnologias extensivas que podem melhorar o desempenho da manufatura, reduzindo a carga cognitiva.

Instruções de trabalho digitais

As instruções de trabalho feitas em papel são difíceis de seguir. Encontrar o próximo passo pode desviar a atenção de um operador de seu trabalho. Toda a energia mental gasta na interpretação das instruções de trabalho é energia que não é gasta em trabalho de valor agregado.

melhorar a tomada de decisões na manufatura
As instruções de trabalho digitais habilitadas pela IoT ajudam a melhorar o desempenho humano

As instruções de trabalho digitais interativas podem ajudar a reduzir a carga cognitiva, orientando os trabalhadores em processos complexos. Essas instruções de trabalho, que progridem passo a passo com os trabalhadores, fornecem as informações de que eles precisam e quando precisam. Aplicativos do tipo Rich media, com fotos e vídeos, mostram aos funcionários exatamente como concluir a etapa seguinte do trabalho. E a conectividade da IoT pode pausar as linhas de junção (poka-yoke lines), reduzindo o estresse dos trabalhadores e removendo da equação fontes comuns de erro.

Treinamento

A teoria da carga cognitiva emergiu do estudo da educação e, portanto, é particularmente aplicável aos aplicativos de treinamento.

As tecnologias extensivas, como aplicativos de treinamento digital, ajudam a otimizar o processo de aprendizagem, fornecendo aos trabalhadores informações em módulos interativos e direcionados. Esses aplicativos podem ser configurados especificamente para a tarefa a ser realizada, para que os trabalhadores possam executar essas tarefas com precisão. Além disso, os aplicativos de treinamento podem dividir processos difíceis em várias subtarefas facilmente digeríveis. Isso reduz a carga cognitiva, simplificando o escopo do trabalho e garante que eles aprendam cada etapa com precisão.

Análises de dados

Fazer recomendações precisas e informadas para obter melhorias é uma das responsabilidades mais importantes de um engenheiro. No entanto, o tempo gasto coletando e agregando dados é tempo e energia que poderiam ser melhor gastos no trabalho criativo de análise desses dados.

melhorar a tomada de decisões na manufatura

Os painéis de análise em tempo real podem ajudar a reduzir a atenção e a energia dedicadas à pré-análise de dados e liberar recursos para importantes pensamentos críticos. Os painéis de análise de dados exibem informações atualizadas sobre o desempenho humano e das máquinas, armando os engenheiros com as melhores informações possíveis. Ao simplificar a maneira como os dados são coletados e apresentados, eles permitem que os engenheiros dediquem toda a atenção para melhorar seu fluxo de valor.

A plataforma de aplicativos de manufatura da Tulip, representada no Brasil pela Konitech, simplifica as estações de trabalho, ajudando os funcionários a dedicar todos os seus recursos à tarefa em questão. Você gostaria de saber como a Konitech, através das soluções da Tulip, pode ajudar a reduzir a carga cognitiva de seus processos? Agende hoje mesmo uma demonstração gratuita.

Fonte: Tulip

E-BOOK

Augmented Worker

Potencializando as Pessoas na Indústria 4.0

Este guia apresentará o aprimoramento da manufatura – as novas tecnologias, seus casos de uso e seus princípios. Definiremos o que significa extensão no contexto da manufatura, explicaremos por que a manufatura precisa ser aprimorada agora e avaliaremos as diferentes tecnologias e aplicações que estão ampliando a atividade dos trabalhadores no chão de fábrica, no cenário atual.

Deixe uma resposta

× Como posso te ajudar?